O que a Bíblia diz sobre divórcio, separação e novo casamento

Descubra nesse artigo sobre o que a Bíblia diz sobre o divórcio, quando pode haver uma separação e um novo casamento.


I - O QUE É DIVÓRCIO


Vejamos primeiramente o que significa a palavra divórcio: segundo o dicionário Aurélio, divórcio é a dissolução do vínculo matrimonial, separar-se judicialmente.


II - QUANDO SE DÁ O DIVÓRCIO?


a) Segundo as leis do País e

b) Segundo a Bíblia.

1º - Pelas leis do País o divórcio só ocorre após o casal procurar um advogado ou um juiz e solicitar uma separação judicial, e após um ano de prazo, tem direito a divorciar-se e estar livre para um novo casamento; ou ainda, após dois anos de separação de fato, pode solicitar o divórcio direto.

2º - Pela Bíblia é bem diferente. 

Veja estes textos Bíblicos:


“Eu detesto o divórcio, diz o Senhor Deus de Israel, e aquele que cobre de violência as suas vestes, diz o Senhor dos Exércitos. Portanto cuidai de vós mesmo, e não sejais desleais.” Mat. 2:16


Disse Jesus:


“Mas desde o princípio da criação, Deus os fez macho e fêmea. Por isso, deixará o homem a seu Pai e a sua mãe e unir-se-á a sua mulher e serão uma só carne. Portanto, o que deus ajuntou não o separe o homem.” Marcos 10: 6 a 9.


E...


“Eu vos digo, porém que qualquer que repudiar a sua mulher, não sendo por causa da prostituição e casar com outra, comete adultério, e o que casar com a repudiada também comete adultério.” Mateus 19:9


Em toda a Bíblia, a monogamia é o plano de Deus. O segundo casamento poder acontecer segundo a Bíblia em dois casos:

Primeiro caso: Um dos cônjuges adultera, e então a parte inocente tem direito a um novo casamento.

Segundo caso: Um dos cônjuges vêm a falecer, ai é óbvio como diz o sacerdote em toda cerimônia religiosa: “até que a morte os separe.” Após a morte de um dos cônjuges, o outro fica livre e desimpedido para contrair um novo matrimônio.


III - POR QUÊ SE DIVORCIA TANTO HOJE?


Há pelo menos dez motivos, os mais comuns, apresentaremos aqui, para que você faça um estudo e verifique se o seu casamento não está em perigo, ou em estado de alerta.

a) Incompatibilidade de gênios. (não estou dizendo que este é um motivo justo, só estou apresentando alguns motivos pelos quais as pessoas se divorciam).

b) Infidelidade conjugal. Amantes, casos extraconjugais, etc.

c) Insatisfação matrimonial ou exageros. O que não está bom em casa, vou procurar fora....

d) Falta de tato nas palavras. Qualquer pequena diferença vira uma tremenda guerra...

e) Finanças: quem controla, quem gasta, quem ganha mais, dívidas...

f) Filhos: quem educa, como se educa, quem fica com eles e quem não fica...

g) Julgo desigual: religião, cultura, idade,... o que antes parecia não ter problemas, agora começa a complicar...

h) Televisão: Tira o tempo do diálogo, da “reunião” em família, “rouba” um cônjuge do outro. A TV, se mal usada, pode trazer sérios problemas para a família.

i) Acidentes. Ficar inválido por causa de um acidente, precisar de apoio constante e o cônjuge por não se adequar àquela situação deprimente procura um novo caso.

j) Interesse nos bens.” Quero ficar com a herança dele...”

Como informação, aqui apresento os três regimes de bens no casamento, apenas um vislumbre geral, se você precisar de mais detalhes, procure um advogado: 

a) Comunhão Universal ou total de bens: todos os bens se comunicam, tudo o que os dois tem, soma-se e divide-se por dois igualmente.

b) Comunhão Parcial de bens: é o mais usado. Os bens que ambos adquirirem juntos após o casamento serão divididos em 50% para cada um. Mas o que o marido, por exemplo, receber de herança é só dele, ou o que ela receber de herança é só dela.

c) Separação total de bens: é usado normalmente para casais quando os cônjuges tem mais de 6O anos. Ou seja, cada um tem o seu, e não se mistura nada com o outro, cada um com o seu, e só. 

Infelizmente, alguns divórcios tem em vista este detalhe materialista, é uma dura realidade, mas é a verdade.

Muitos outros motivos poderiam ser aqui apresentados, pois quando se quer uma coisa, sempre se arruma um motivo, e se defende de tal maneira, que não aceita-se a hipótese de estar errado...


IV - COM EVITAR O DIVÓRCIO?


a - Procure detectar o que está separando você do seu cônjuge. Qual é o motivo da frieza no amor.

b - Ciente da razão do problema que está ocasionando uma separação, procure imaginar quais sãos as possíveis soluções de como resolver o problema.

c - Algumas dicas de como resolver alguns problemas conjugais e familiares:

1º - Um bom diálogo. Com um bom tempo, num local em que não haja interrupções, às vezes é necessário marcar hora, não se acanhe se isto for necessário.

2º - Participar de encontros ou cursos de casais. Patrocinados por igrejas ou outras entidades que visam o bem estar da família. Nestes encontros geralmente são apresentadas boas palestras por médicos, psicólogos ou conselheiros matrimoniais. 

São dadas dicas de como vencer os problemas do casal, também existem trabalhos em dupla, onde o casal conversa descobrindo juntos novas e boas perspectivas para a família. 

Um encontro de casais quando bem dirigido, é útil não somente para casais que estão em crise, mas também para renovar os votos do matrimônio que acredita estar bem.

3º - Ler livros da área. Diz o ditado: “O homem que mais lê, mais sabe, mais ouve, mais vê.” Não estou ganhando nenhum “cachê” para recomendar estes livros que na minha avaliação são os melhores para qualquer casal:

FELIZES NO AMOR - Editora: Casa Publicadora Brasileira
O MITO DO CASAMENTO PERFEITO - Mundo Cristão
O MITO DA GRAMA MAIS VERDE

35 SUGESTÕES PARA MELHORAR SEU CASAMENTO.




4º - Não espere ser amado, ame primeiro. Amar é dar, e não receber. Cultive boas atenções, palavras bondosas, surpresas positivas, um elogio na hora certa, lembre-se das datas especiais, lembre-se que o casamento é como uma plantinha, ela vai crescer de acordo com seu cuidado e carinho, os resultados serão conseqüências do seu investimento.

5º - Procure um profissional para lhe ajudar. Um pastor, um psicólogo, estes profissionais tem um código de ética, quando você pode contar seus mais íntimos problemas e eles tem o sigilo profissional. 

Não conte seus problemas mais íntimos para outros que não pessoas experientes ou gabaritadas para lhe ajudar, pois isto revela problemas do casal que pode desvalorizar a individualidade do casal.

6º - A melhor de todas as opções: Aproxime-se mais de Deus. No livro de Salmos 127:1 está escrito.” Se o Senhor não edificar a casa em vão trabalham os que a edificam.” 

Não adianta ter uma residência com os melhores materiais de construção, ou os melhores móveis e eletrodomésticos, se Deus não edificar a família, isto não vai trazer a felicidade completa. Os problemas por pior que sejam, se todos os outros passos foram seguidos e não adiantou nada, esta é a melhor saída pois Filipenses 4:13 revela: 


“Tudo posso naquele que me fortalece.”


Deus, somente Deus, pode unir mais a família, pois foi Ele quem criou o homem e a mulher, foi Ele que instituiu e realizou o primeiro casamento, e é Ele o maior interessado em que você seja feliz com o seu cônjuge, portanto, tenha comunhão com Deus na vida particular, no culto doméstico em família e em sua igreja/comunidade. 

Pois se Seus é por nós, que será contra nós?
Comentários
0 Comentários