A INTERNET, OS GAMES E A INFÂNCIA

“A infância é o tempo de maior criatividade na vida de um ser humano.”
Essa frase de Jean Piaget, retrata a importância de uma das mais belas fases da vida do ser humano: a infância!
Como você sabe, por toda parte existe muitos olhos espalhados, os quais não se desgrudam da tela do computador, tendo seu mouse na mão e com o seu rosto tenso, respiração.
Os fones de ouvido facilitam a percepção do inimigo. Crianças, adolescentes e jovens não se distraem com nenhum movimento além do alvo, que pode estar ao seu lado ou no outro quarteirão, ou que pode estar em outro Estado ou num país distante! Os jogos de computador são tão avançados e tão sofisticados em tecnologia que é quase impossível distinguir entre os que são do mundo virtual e os que são do mundo real.


A maioria dos jogos é feita de tal maneira que o jovem se sente como se estivesse vivendo o que está jogando! Não é de admirar que a febre dos games esteja se espalhando rapidamente. Pesquisas apontam para o fato de que adolescentes e até mesmo adultos estão passando mais e mais tempo “mergulhados” no mundo dos RPGS, o que consequentemente diminui o tempo dedicado a leitura.


Não é anormal um jovem gostar de um jogo. No entanto, os RPGS podem levar o jogador a ter experiências além da simples fantasia. O RPG é uma sigla que no idioma inglês significa a ação de rolar, rodar e girar deslizando, como fazem as pessoas de circo ao patinar no palco ou na arena para o público ali presente, que então se manifesta aplaudindo após essa apresentação.


Quando uma criança está jogando, por exemplo, a visão dela está focada no centro da ação, qualquer que seja a ação.


Assim como acontece nas histórias em quadrinhos, acontece também nos jogos e brinquedos, os quais são captados pela visão periférica e vão para o subconsciente. Existe uma considerável quantidade de simbologias escondidas na região periférica e muitas delas refletem ao ocultismo, que é o tema principal de mais de 90% dos games.


Conforme a publicação feita no periódico Journal of Personality and Social Psychology, a violência nos jogos de computador talvez seja ainda mais perigosa do que aquela que é mostrada na televisão ou no cinema! Essa afirmação está baseada no fato de que o jogador assume o lugar dos personagens que praticam a violência.


Dentre os mais perniciosos efeitos dos jogos eletrônicos e uso demasiado da internet, podemos destacar a anorexia, ou seja, perda parcial ou total do apetite, cansaço físico, que acontece com a diminuição das horas noturnas de repouso, em razão de um longo e exagerado tempo gasto diante dos games e redes sociais.


Nesse sentido, o cansaço interfere diretamente na produtividade intelectual dos estudantes, quer sejam eles uma criança, adolescentes ou jovens.


Mas, talvez as maiores consequências são ainda, o isolamento do convívio social e do contato humano, a dificuldade de aprendizagem, transtorno de leitura e da atenção, além de dificuldade do aprendizado em geral, pobreza do vocabulário e embaraço na conversação.


A grande maioria dos seres humanos da atualidade, pede um mundo sem violência e com mais compromisso por parte das crianças e do adolescente, no entanto, a dissolução da realidade, trazida pelo universo on line, contribui exatamente para o lado oposto. Está comprovado o fato de que as crianças com problemas psicológicos que as levam a querer fugir ou a se esconder da realidade, podem encontrar no mundo virtual seu habitat.


É necessário, pois, que o pai e a mãe permaneçam, atentos e atuantes para fazerem plena oposição e manterem forte resistência quanto ao uso de jogos eletrônicos, e dar a orientação aos seus filhos sobre o uso indiscriminado da internet.


Se os pais soubessem onde a leitura pode levar, estimulariam desde cedo os seus filhos a exercitarem essa prática, desde os primeiros anos de vida, começando com livros infantis que estimulam o desenvolvimento da criança, transformando-as em jovens mais focados na realidade do que no mundo virtual.


Uma afirmação muito importante, é a de que as crianças precisam de estímulos. Isso é procedente porquanto o cérebro das crianças precisa mesmo desenvolver-se plenamente, mas isso acontece de forma gradual.


Com relação à internet, das crianças que tem entre 10 e 17 anos de idade e usam a internet regularmente, 1 em cada 5 já recebeu algum tipo de assédio sexual, 1 em cada 33, recebeu uma solicitação sexual onde o abusador marcou encontro pessoal em algum lugar, fez contato pelo telefone ou enviou whats, presente ou até dinheiro.


Mas não é só isso, 1 em cada 4 foi exposta sem querer, a algum tipo material sexual. Uma em cada 17 foi ameaçada ou assediada on line, de 25 das crianças que receberam algum assédio, apenas 40% delas contou aos pais. Raríssimos casos são levados ao serviço de provedores da internet ou a polícia.


Os pais veem a internet como um meio para pesquisa e informação. As crianças veem a internet como um veículo de comunicação interativa. O que ambos não sabem, é o malefício que os games e o mau uso da internet, causam ao cérebro.


Ao passo que, quem substitui os games e as redes sociais pela leitura, sabe mais, pensa melhor, compara ideias, prepara-se melhor, fundamenta suas opiniões, aumenta sua compreensão, melhora seu vocabulário e rejuvenesce as células do cérebro.


A humanidade inteira espera um futuro melhor, com menos ignorância, mas, isso apenas será possível, quando aprendermos a educar melhor nossos filhos, ensinando-os a aproveitar melhor o tempo utilizado com os games e internet, valorizando mais a leitura e o mundo real.


“Afinal, a chave que tranca a porta da ignorância, está escondida dentro das páginas de um bom livro. Mas, os livros não mudam o mundo, quem muda o mundo são as pessoas. Os livros só mudam as pessoas.”


*Advogada, Juíza Arbitral, Personalidade da Amazônia 2012/2013 e Personalidade Brasileira 2014. Twitter: @DolanePatricia_ You Tube: DOLANE PATRICIA RR. Facebook: Dra Dolane Patrícia.


** Jornalista, Escritor, conferencista, autor de mais de 200 obras, entre DVD’ e livros, incluindo as obras: Livre das Garras do Sucesso e Diversões Perigosas. E-mail: miguellbispo@yahoo.com.br. Telefones: (11) 98582-7749 e (11) 99890-6217
Comentários
1 Comentários