Família de políticos e funcionários são acusados de fraude nos R$ 600

Paulo Otavio Martins Dias Vieira faz faculdade de medicina e paga R$ 7,5 mil por mês

Paulo Otavio Martins Dias Vieira faz faculdade de medicina e paga R$ 7,5 mil por mês

O MPF (Ministério Público Federal) na Bahia vai investigar se agentes públicos e familiares de políticos da cidade de Itarantim, no sudoeste do estado, cometeram fraudes para receber indevidamente o auxílio emergencial do governo federal.

Entre os casos, está o do filho do prefeito Paulo Silva Vieira (DEM), um estudante de medicina em uma faculdade com mensalidade de R$ 7.500. O prefeito confirmou que o filho pediu o auxílio, mas disse que foi um "ato isolado" dele.

Outros supostos beneficiários são a filha do vice-prefeito Jadiel Matos (MDB), dois secretários e uma gestora municipal do Bolsa Família. Ao UOL, alguns deles admitiram que se cadastraram para obter a ajuda financeira. Na Câmara de Vereadores, atualmente em recesso, filhos de parlamentares também teriam pedido o benefício. Enquanto isso, quem precisa, de verdade do auxílio, pena numa fila de avaliação interminável e passa apuros e até fome. Isso é uma vergonha!

Fonte UOL

Comentários
0 Comentários