Dois dos jovens mortos durante ataque a tiros em praia foram atingidos por balas perdidas


Salvador – A Secretaria da Segurança Pública da Bahia (SSP-BA) atualizou o número de mortos no ataque a tiros na praia de Jaguaribe, nesta terça-feira (6). Três pessoas morreram, e não quatro, como o órgão havia informado ontem. Dois estudantes que não tinham nenhuma relação com atividades criminosas morreram, e outras três foram baleadas. Segundo informações preliminares da investigação, reveladas pelo diretor do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), Lucas Bezerra, durante entrevista à TV Bahia nesta quarta-feira (6), dois homens em uma moto chegaram à praia por volta das 15h desta terça.

Eles localizaram Lucas Santos da Cruz, 27, sentado numa barraca ao lado de amigos e abriram fogo. Lucas, segundo a Polícia Civil, tinha envolvimento com o tráfico de drogas e era o alvo da ação criminosa. Neste primeiro momento Lucas e dois amigos dele foram atingidos pelos disparos, que segundo as investigações foram efetuados por apenas um criminoso enquanto o outro ficava na retaguarda.

Como todos começaram a correr após os primeiros tiros, na perseguição o criminoso descarregou a arma na tentativa de executar Lucas. As balas perdidas atingiram três pessoas que estavam na areia: Igor Oliveira Lima Filho, de 16 anos, Juliana Celina da Santana da Silva Alcântara, de 20, e Elenilce Alcântara, mãe de Juliana. Os dois primeiros não resistiram. A ação, ao todo, durou cerca de 60 segundos, e os suspeitos fugiram em uma moto. Leia mais no CORREIO