Lavanderia móvel é disponibilizada para que pessoas em situação de rua de Salvador possam higienizar roupas

A prefeitura de Salvador disponibiliza, a partir desta terça-feira (31), uma lavanderia industrial móvel voltada para atender pessoas em situação de rua. A entrega da lavanderia foi realizada pelo prefeito de Salvador, no terminal do Aquidabã.

A ação que acontece em parceria com a Agência Adventista para o Desenvolvimento e Recursos Assistenciais Leste (Adra), tem como objetivo atender a população em situação de rua, para que eles consigam lavar suas roupas, manter higiene e evitar disseminação do Covid-19.

O prefeito ACM Neto, que participou da entrega da lavanderia, informou que a lavanderia vai ficar na região do Aquidabã por cerca de 15 dias e, em breve, a prefeitura anunciará outro outro local onde a lavanderia será instalada.

De acordo com a Adra, as pessoas em situação de rua podem levar quantas roupas quiserem. A lavanderia industrial pode lavar 280 kg de roupas a cada duas horas.

Os colaboradores da Adra e funcionários da Secretaria Municipal de Promoção Social e Combate à Pobreza (Sempre) recolhem as roupas das pessoas, fazem a lavagem e colocam as peças na máquina secadora. Em seguida, a roupa é dobrada e entregue à população.

Além da lavagem de rouba, nesta terça-feira, 1.300 refeições foram distribuídas na região pela prefeitura.

Durante a entrega, o prefeito ACM Neto informou que renovará decreto que suspende aulas e funcionamento de cinemas e academias. Decreto começou em 18 de março e vence em 1º de abril.

Além da lavanderia móvel , a prefeitura inaugurou na segunda-feira (30), no bairro da Calçada, uma nova unidade provisória vai abrigar 160 pessoas em situação de rua.

O serviço socioassistencial será administrado pela Agência Adventista para o Desenvolvimento e Recursos Assistenciais Leste (Adra), através da parceria firmada com a Sempre.

O serviço de acolhimento acontecerá pelo período de até seis meses, neste momento de calamidade e emergência em função do coronavírus. A nova unidade fica em um hotel desativado e as vagas foram fruto de um acordo entre a prefeitura e o proprietário do imóvel. 

Antes de entrar na unidade, a população passa pelo protocolo de acesso, elaborado em parceria com a Secretaria Municipal de Saúde (SMS). A medida consiste na avaliação prévia das condições dos acolhidos, para realização dos encaminhamentos necessários, que são acolhimento, observação ou tratamento médico.

No local, as pessoas acolhidas recebem alimentação, espaço para higienização pessoal e de pertences, além de atendimentos que visam o desenvolvimento do convívio familiar, grupal e social, cuidados pessoais, orientação para acesso à documentação e atividades de convívio e de organização da vida cotidiana.
G1
Comentários
0 Comentários