Vulcão entra em erupção perto de instituições adventistas nas Filipinas

Milhares de famílias foram evacuadas, e as comunidades vizinhas foram aconselhadas a tomar precauções extremas quando o vulcão Taal começou a expelir lava em brasa e cinzas sulfúricas no domingo, 12 de janeiro, por volta das 17h30. A erupção está afetando várias províncias na região sul de Luzon, no norte das Filipinas.

O vulcão da ilha, um dos mais ativos do país, fica no meio da caldeira e oferece uma vista deslumbrante quando visto da cordilheira de Tagaytay em Cavite.

Várias instituições adventistas estão a aproximadamente 20 quilômetros da cratera. A sede administrativa da Divisão Sul-Asiática do Pacífico (DSAP), o escritório do Centro de Evangelismo Digital da Rádio Mundial Adventista (AWR-CDE), o campus do Instituto Adventista Internacional de Estudos Avançados (AIIAS), a Universidade Adventista das Filipinas, a Agência Adventista de Desenvolvimento e Recursos Assistenciais (ADRA) Filipinas, a sede do Movimento Missionário 1000, o escritório da Missão Adventista de Cavite e várias igrejas estão todos cobertos por cinzas do vulcão. O trabalho foi suspenso na segunda-feira devido ao desastre.

As cinzas vulcânicas já afetaram muitos residentes no norte de Luzon, Filipinas, inclusive famílias adventistas do sétimo dia que moram na área. (Foto: Divisão Sul-Asiática do Pacífico)

Atualmente, não há relatos de vítimas segundo oficiais do governo local.
Ajuda imediata

A ADRA Filipinas está agora avaliando a situação para encontrar maneiras de estender efetivamente a assistência às pessoas afetadas pela erupção. Os funcionários prometeram atualizações regulares da situação.

O Instituto Filipino de Vulcanologia e Sismologia (PHIVOLCS) elevou o nível de alerta para o nível 4, o que significa que uma erupção explosiva perigosa é possível em poucas horas ou dias. O vulcão Taal exibia atividades intensas, começando com uma erupção de cinzas e vapor atingindo um quilômetro acima de sua cratera.

PHIVOLCS informou 47 tremores menores na manhã de segunda-feira, 13 de janeiro. Residentes a um raio de 14 quilômetros da cratera do vulcão foram forçados a evacuar a área devido ao alto risco de um tsunami vulcânico e à exposição excessiva a elementos vulcânicos.

As unidades do governo local foram mobilizadas para ajudar na evacuação e na distribuição de bens de ajuda humanitária para as famílias deslocadas por essa calamidade. Foi relatado que as autoridades de voo na capital, Manila, suspenderam todos os voos.
Comentários
0 Comentários