Em carta à OMS, 239 cientistas alertam para a transmissão aérea de Covid-19 em ambientes fechados

Em carta aberta à Organização Mundial de Saúde, 239 cientistas de 32 países alertam que a transmissão aérea do novo Coronavírus foi subestimada e pedem que a OMS revise recomendações para evitar o contágio de Covid-19. O estudo conduzido pelo grupo será publicado numa revista científica, de acordo com o jornal The New York Times.

De acordo com os cientistas, o vírus se move pelo ar em gotículas ainda menores do que as geradas por espirro ou tosse e, portanto, é capaz de alcançar distâncias maiores do que dois metros em ambientes fechados. Essas gotículas são produzidas por uma simples conversa. Assim, deveriam ser adotados o uso permanente de máscaras nesses lugares, mesmo com o distanciamento social, e a adição de filtros mais eficazes em sistemas de ventilação de casas, escolas, empresas e lares para idosos e outros ambientes.

Em entrevista ao The New York Times, cientistas disseram que a OMS está fora de sintonia com a ciência e que, apesar das boas intenções, o comitê de prevenção e controle de infecções da agência está desatualizado em relação à transmissão aérea do vírus.
Comentários
0 Comentários